Surfe: ISA e COI definem critérios de classificação para Tóquio 2020

Surfe: ISA e COI definem critérios de classificação para Tóquio 2020

Desde o ano passado as duas entidades têm conversado sobre o assunto

A Associação Internacional de Surfe (ISA sigla em inglês) entrou em acordo com o Comitê Olímpico Internacional (COI) sobre os critérios de classificação para a próxima Olimpíada, que acontece em Tóquio, em 2020. Desde o ano passado as duas entidades têm conversado sobre o assunto. O acordo definiu que cada país poderá contar com dois surfistas por gênero. 20 homens e 20 mulheres irão competir no Japão. Será a estreia do Surfe em Jogos Olímpicos.

Segundo o Globo Esporte, a ISA definiu que o sistema de classificação permite a participação dos atletas que disputam o Circuito Mundial. Além disso, também ficou definido que para serem elegíveis para as Olimpíadas de 2020, os surfistas selecionados por suas federações devem participar do ISA World Surfing Games em 2019 e 2020.

O presidente da ISA, Fernando Aguerre, comemorou o fato do surfe estrear nas Olimpíadas. “É um momento histórico para o esporte e para todos que sonharam em incluir o surfe nos Jogos Olímpicos. O processo assegura a universalidade geográfica, ao mesmo tempo que proporciona um caminho para a participação dos melhores profissionais”, disse.

 

A ordem hierárquica de classificação será pelos eventos abaixo:

1. Championship Tour de 2019: os primeiros 10 homens elegíveis e as primeiras oito mulheres elegíveis.
2. ISA World Surfing Games de 2020: os primeiros quatro homens elegíveis e as primeiras seis mulheres elegíveis.
3. ISA World Surfing Games de 2019: quatro homens e quatro mulheres selecionados de acordo com seu continente. Primeiro surfista elegível de cada gênero da África, Ásia, Europa e Oceania.
4. Jogos Pan-Americanos de 2019: o primeiro homem elegível e a primeira mulher elegível.
5. Copa da Nação Anfitriã: será realizada uma copa no Japão para definir os dois representantes do país-sede (um na categoria Masculino e um no Feminino), a não ser que algum surfista japonês garanta sua classificação por outro evento.

Deixe uma resposta